Cheque especial: Seu banco vai cobrar de você e ninguém te avisou

Sabia que seu banco vai começar a cobrar uma taxa de você?

Não? Pois é, isso não foi amplamente divulgado como deveria.

As taxas de juros cobradas pelo cartão de crédito e pelo cheque especial sempre foram as mais elevadas.

Em 2019 o juros do cartão atingiram os absurdos 318,9% ao ano e a do cheque especial atingiram os não menos absurdos 312,6% ao ano.

Tentando minimizar esse absurdo, o Banco Central (BC), através do Conselho Monetário Nacional (CMN), aprovou uma medida para limitar a partir de 6 de janeiro de 2020 a taxa do cheque especial em 8% ao mês, o equivalente a 151,8% ao ano.

Esse foi um corte muito significativo já que as taxas atualmente são de 12,4% ao mês, porém é importante ressaltar que as taxas continuam elevadas.

Veja essa simulação que fizemos:

Cheque especial - Taxa de juros

Outro problema é que para financiar parte da queda dos juros do cheque especial, o CMN autorizou as instituições financeiras a cobrar, a partir de 1 de junho de 2020, uma tarifa de 0,25% do limite que exceder R$ 500,00.

Em resumo, quem tiver limite de até R$ 500,00 no cheque especial e não fizer uso do dinheiro não paga nada. Acima disso, o banco poderá cobrar 0,25% sobre o valor disponível que exceder esses R$ 500,00 mesmo que ele não seja utilizado!

Isso mesmo que você leu! Mesmo que não use, você vai pagar!

Veja essa simulação que fizemos:

Cheque especial - Taxa

Caso use o cheque especial, a pessoa fica isenta dessa taxa pois já pagará o juros de até 8% ao mês.

Os bancos Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, Banrisul, Caixa Econômica, e C6, em um primeiro momento, decidiram por isentar seus clientes, porém o Santander informou que aplicará a tarifa máxima para todos os novos clientes a partir de 6 de janeiro.

Para todos bancos, nos contratos já em vigor, a cobrança passa a ser permitida apenas a partir de 1º de junho de 2020.

De qualquer forma, ainda que a maioria dos bancos não cobrem tarifa nesse primeiro momento, a única forma de garantir que a mesma não seja cobrada é procurar sua instituição bancária e pedir a redução do limite para R$ 500,00.

É importante destacar que, nessa nova realidade, os bancos não poderão mais aumentar o limite do cheque especial sem consultar o consumidor. O cliente terá que ser consultado e terá que autorizar o aumento do mesmo.

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) recomenda que se mantenha esse valor mínimo de R$ 500,00.

Segundo a economista Ione Amorim, em caso de algum acidente ou descontrole da conta é melhor utilizar o limite do cheque especial por alguns dias do que cair na tarifa de contenção de adiantamento ao depositante.

Nessa tarifa, uma pessoa com R$ 19,50 em sua conta que tenha feito um pagamento de R$ 20,00, terá essa diferença de R$ 0,50 coberta pelo banco, porém será taxada em aproximadamente R$ 60,00.

Para mudar seu limite no Banco Itaú, basta acessar menu > crédito > meus limites de crédito no aplicativo ou no Bankline.

Se você tem detalhes de como fazer a mudança em outros bancos, compartilha com a gente pra podermos ajudar mais pessoas.

Lembre-se que o melhor é nunca depender de nenhum tipo crédito e seguir sempre o bom e velho conselho: Não gaste mais do que você ganha!

Se você quer melhorar sua vida financeira, conheça também meu trabalho como mentor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.